• Em Bangcoc Brasil chega à Tailândia e realiza primeiro treino

    Depois de quatro dias de aclimatação na Holanda, a seleção brasileira feminina de vôlei chegou nesta terça-feira (30.06), em Bangcoc, na Tailândia. As brasileiras encararam 13 horas de viagem entre Arnhem e a cidade tailandesa. Ao chegarem no destino, o time verde e amarelo seguiu para o hotel, almoçou e se dirigiu ao local do primeiro treinamento em Bangcoc, cidade sede do Grupo A do Grand Prix. O Brasil estreará na competição às 8h30 (Horário de Brasília) da próxima sexta-feira (03.07), contra o Japão. A partida terá transmissão ao vivo da Band e do SporTV. No grupo das brasileiras ainda estão a Sérvia e as donas da casa. A ponteira Fernanda Garay elogiou o período de treinamento na Holanda e afirmou que a quebra na viagem foi importante para a melhor adaptação das jogadoras ao fuso horário. “Os quatro dias de treino na Holanda foram fundamentais para já irmos nos acostumando com o fuso horário. Quando viajamos diretamente para a Ásia, sentimos mais as mudanças do fuso. Essa quebrada foi muito positiva”, disse Fernanda Garay, que também comentou sobre a primeira atividade em solo tailandês. “Já estamos na reta final de preparação para a estreia. Como chegamos de uma viagem longa de 13 horas, fizemos um treino de recuperação que nos ajudou também a nos mantermos acordadas para entrarmos mais rapidamente no fuso local”, explicou a atacante campeã olímpica. Companheira de posição de Fernanda Garay, a atacante Gabi fez uma análise dos últimos treinos das brasileiras. “No período na Holanda, tivemos a chance de fazer alguns ajustes e já treinamos em função do nosso primeiro adversário que é o Japão. Sabemos que não será uma partida fácil e temos que seguir trabalhando duro até a nossa estreia”, garantiu Gabi. O Brasil será representado na primeira etapa do Grand Prix pelas levantadoras Dani Lins e Macris, as opostos Monique e Joycinha, as ponteiras Fernanda Garay, Gabi, Natália e Mari Paraíba, as centrais Adenízia, Juciely, Carol e Bárbara e as líberos Camila Brait e Léia. Entenda o Grand Prix De 3 a 18 de agosto, as 12 principais seleções disputarão a fase classificatória. A cada semana, serão formados três grupos com quatro seleções em cada, definidas em sorteio. Nesta etapa, o Brasil jogará em três cidades diferentes: Bangcoc (Tailândia), São Paulo (Brasil) e Catania (Itália). O time verde e amarelo é o atual campeão e luta pelo 11º título. Ao fim da fase de classificação, as cinco equipes mais bem colocadas avançarão à fase final, que contará ainda com os Estados Unidos, país sede. A fase final acontecerá de 22 a 26 de julho, em Omaha, nos Estados Unidos. BANGCOC (TAILÂNDIA) (03.07) – Brasil x Japão às 8h30 (Horário de Brasília) Transmissão: SporTV e Band (04.07) – Brasil x Sérvia às 4h (Horário de Brasília) Transmissão: SporTV e Band (05.07) – Brasil x Tailândia 6h30 (Horário de Brasília) Transmissão: SporTV e Band O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro Read More
    Grand Prix
  • Interatividade Ações movimentam as redes sociais oficiais do vôlei brasileiro

    Da redação, no Rio de Janeiro - 29.06.2015 Diferentes ações já movimentaram as redes sociais da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), as oficiais do vôlei no país, nas etapas da Liga Mundial realizadas em Belo Horizonte (MG) e São Bernardo do Campo (SP). A próxima parada da seleção brasileira masculina será em Cuiabá (MT), onde vão ocorrer novas atividades antes, durante e após os jogos contra a Itália, nos dias 2 e 3 de julho, no ginásio Aecim Tocantins. Entre as ações realizadas estão a cobertura dos bastidores da seleção brasileira, onde os torcedores podem ver, através de fotos e vídeos, momentos inusitados dos treinos, além de algumas ocasiões não vistas comumente pelos fãs, como a chegada ao ginásio e a equipe já no vestiário. Outra atividade já realizada e que se repetirá em Cuiabá (MT) será o bate-papo com um dos jogadores do Brasil realizado pelo Twitter. Dessa vez, será o levantador Bruninho quem participará. E os torcedores já podem mandar suas perguntas por meio da hashtag #BruninhoResponde. Nesta quarta-feira, no período da tarde, ele responderá as perguntas selecionadas. O público que comparecer ao ginásio Aecim Tocantins, e mesmo quem estiver torcendo de casa, poderá participar. Basta postar uma foto no Instagram ou no Twitter utilizando a hashtag "rumoaodeca". As mais criativas serão escolhidas para aparecer no telão do ginásio durante as duas partidas. Quem for assistir a partida ao vivo receberá faixas e batecos para maior interação durante o jogo. Outra ação realizada com frequência nos jogos das seleções brasileiras é o ponto a ponto no Twitter, quando o torcedor que não tem a possibilidade de ver pela TV, pode acompanhar como está o andamento da partida. Algumas fotos também são postadas antes e durante o confronto para mostrar o ambiente ou algo curioso. E o último momento de interação dos torcedores com os craques da seleção acontece na coletiva de imprensa, onde uma pergunta é selecionada no Twitter e feita ao capitão em um dia e ao treinador no outro. Na etapa de Cuiabá, teremos o levantador Bruninho e o técnico Bernardinho participando desta ação. O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro Read More
    Liga Mundial
  • novas vitórias Brasil garante três duplas à próxima fase no torneio feminino, na Holanda

    Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 29.06.2015 O Brasil segue com força máxima no torneio feminino do Campeonato Mundial 2015, realizado na Holanda. Na tarde desta segunda-feira (29.06), três duplas se garantiram na próxima fase da competição. Ágatha e Bárbara Seixas (PR/RJ) venceram e ficaram na primeira colocação da chave F. Fernanda Berti/Taiana (RJ/CE) também venceu, mas ainda disputa mais um jogo no grupo I, enquanto Juliana/Maria Elisa (CE/PE) perdeu, mas avançou em segundo no grupo G. Mais dois jogos serão realizados no torneio feminino nesta terça-feira (30.06). Completando a fase de grupo das duplas femininas que representam o país, as já classificadas Larissa e Talita (PA/AL) disputam a liderança do grupo B às (de Brasília), em Amsterdã, diante de Tanja Goricanec e Tanja Huberli, da Suíça. O duelo terá transmissão ao vivo do SporTV. Já Fernanda Berti e Taiana (RJ/CE) entram em quadra novamente em Haia, às 9h (de Brasília) contra as suíças Nadine Zumkehr e Joana Heidrich, em partida que encerra o grupo I e vale o primeiro lugar na chave. O confronto também será transmitido ao vivo, no SporTV3. Na decisão do primeiro lugar do grupo F, Ágatha e Bárbara Seixas (PR/RJ) mostraram às norte-americanas Jennifer Kessy e Emily Day porque são um dos melhores times brasileiros da atualidade com triunfo por 2 sets a 0 (22/20, 21/10). O primeiro set foi marcado pelo equilíbrio, mas com a parceria se mantendo na frente do marcador. Em belo lance de Bárbara Seixas, o time fechou a etapa em 22/20. No segundo set, a paranaense e a carioca dominaram as adversárias - que até então vinham invictas na competição. Com um voleibol afiado, a dupla abriu larga vantagem, com 17/6, liquidando o set em 21/10 e o jogo em 2 sets a 0, mantendo 100% na competição. "Elas começaram o jogo imprimindo um ritmo forte, tive alguma dificuldade nas viradas de bola, mas a Ágatha me passou muita tranquilidade e com saques excelentes fez com que eu entrasse no jogo. Isso minou a confiança adversária ao longo do jogo e fez com que melhorássemos na partida. Ainda é o começo da competição, mas estamos muito otimistas e focadas nos nossos objetivos", analisou Bárbara Seixas. Na cidade-sede de Haia, Taiana e Fernanda Berti travaram um duelo intenso contra as suíças Isabelle Forrer e Anouk Vergé-Depré, pela segunda partida do grupo I. Apesar das intensas reviravoltas, melhor para as brasileiras, que venceram por 2 sets a 0 (21/19, 27/25). No início do jogo o bloqueio de Fernanda Berti encaixou e a parceria abriu 7/4.Também com o fundamento da carioca de 1,89m, o time seguiu em vantagem na sequência do primeiro set, fechado em 21/19. Na etapa final as duplas se alternaram na liderança do placar, sem que nenhum time abrisse vantagem maior que dois pontos. Experiente, a equipe suíça teve a chance de fechar o set e levar a decisão para o tie-break, mas as brasileiras, com defesa sólida, salvaram o set point adversário e tiveram paciência para encaminhar a vitória. Em mais um bloqueio de Fê Berti, que completou 30 anos hoje, a dupla fechou o set em 27/25 e o jogo em 2 sets a 0. "Essa vitória foi um presente de aniversário maravilhoso. Só tenho a agradecer aos amigos e familiares, que mandaram muita energia ao longo do dia", comemorou Fernanda Berti, que recebeu um ‘parabéns para você’ cantando pela torcida nas arquibancadas. "A gente jogou super bem, a Fernanda bloqueou demais e me ajudou muito no fundo da quadra. Esse é o nosso time, essa é a nossa cara, e estamos evoluindo a cada jogo", completou Taiana Em Amsterdã, Juliana e Maria Elisa foram surpreendidas por Chantal Laboureur e Julia Sude, da Alemanha, e perderam, de virada, por 2 sets a 1 (17.21, 21/19 e 15/13. A dupla começou bem a partida, impondo ritmo de jogo e contando com bons contra-ataques. Aos poucos, porém, o time adversário cresceu de produção e as atuais campeãs do Circuito Mundial não conseguiram reagir. O time, porém, avança à próxima fase e continua na briga por medalhas. Dentro de quadra, os principais atletas disputam o importante título e uma premiação de 1 milhão de dólares (60 mil aos vencedores, 45 mil para os segundos colocados e 35 mil dólares aos medalhistas de bronze) e 1000 pontos para a dupla no ranking do Circuito Mundial. Além disso, os países dos atletas campeões estarão automaticamente classificados para as Olimpíadas do Rio 2016. A vaga é da federação, e não do time campeão. O Campeonato Mundial não conta pontos na corrida olímpica brasileira, já que possui formato distinto das demais etapas e possibilita apenas quatro duplas do país em cada naipe. VEJA TODOS OS RESULTADOS DO TORNEIO MASCULINO VEJA A GALERIA DE FOTOS Read More
    Circuito Mundial
  • definições na holanda Alison/Bruno garante liderança da chave; dois tropeços completam rodada

    Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 29.06.2015 O Brasil acumulou um resultado positivo e dois tropeços nos confrontos desta segunda-feira (29.06) pelo torneio masculino do Campeonato Mundial da Holanda. Alison e Bruno Schmidt venceram os austríacos Clemens Doppler e Alexander Horst por 2 sets a 0 (21/19 e 21/14) e conseguiram se classificar em primeiro lugar no grupo C, garantindo um cruzamento melhor, sem enfrentar nenhum outro líder de grupo. Já Pedro Solberg e Evandro (RJ) e Álvaro Filho e Vitor Felipe (PB) lutaram, mas não conseguiram superar os mexicanos Lombardo Ontiveros e Juan Virgen (2 sets a 0, parciais de 21/18 e 21/11) e Christian Garcia e Francisco Alfredo Marco, da Espanha ( 2 sets a 1, em parciais de 21/13, 16/21 e 15/13), respectivamente. Apesar do revés, as duplas seguem em busca da classificação para a próxima fase nesta terça-feira (30.06). Pelo encerramento da fase de grupos, os cariocas enfrentam às 14h (de Brasília), em Rotterdã, Alexander Walkenhorst e Stefan Windscheif, da Alemanha. Uma hora mais tarde, em Apeldoorn, é a vez dos paraibanos entraram em quadra contra os norte-americanos Jake Gibb e Casey Patterson, com transmissão ao vivo do SporTV3. Ricardo e Emanuel, que venceram seus dois primeiros jogos em Amsterdã, também encerram a primeira fase nesta terça-feira, contra os espanhóis Pablo Herrera e Adrian Gavira, também com transmissão ao vivo do SporTV3, às 13h. Única dupla verde e amarela a vencer hoje, Alison e Bruno Schmidt enfrentaram Clemens Doppler e Alexander Horst, da Áustria na cidade-sede de Apeldoorn, valendo o primeiro lugar do grupo C. O jogo começou morno, com ambos os times somando pontos apenas em erros não forçados. Quando os times enfim entraram na partida, o Brasil levou vantagem. Com Alison e Bruno Schmidt se alternando no ataque, a parceria fechou a primeira etapa em 21/19. Com uma cortada logo no início do segundo set, Alison apresentaria a tônica do jogo na etapa final. Dominante em quadra, a dupla encaminhou a vitória com 18/12, fechando o set em 21/14 e o jogo e m 2 sets a 0. "Três jogos e três vitórias em três dias. O formato do Campeonato Mundial é bem similar os dos Jogos Olímpicos. Isso é bom, Alison gosta muito desse tipo de disputa e eu também estou bem motivado. E a competição ter sido dividida entre cidades é mais legal ainda, uma inovação que está agradando. O torneio é longo. Fizemos uma boa primeira fase, o dever foi cumprido até agora, mas agora, com os jogos eliminatórios o foco tem que ser maior ainda", disse Bruno Schmidt após a partida. Também em Apeldoorn, Álvaro Filho e Vitor Felipe não tiveram vida fácil contra Christian Garcia e Francisco Alfredo Marco. Apesar de o primeiro ponto da partida ser favorável ao Brasil, aos poucos os espanhóis foram crescendo no set, e com o ataque funcionando bem alcançaram o placar de 21/13. Na segunda etapa os adversários largaram em vantagem, com 4/1, mas o time da Paraíba, com uma proposta de jogo mais agressiva, rapidamente virou o placar e abriu vantagem, fechando o set em 21/15 e levando a decisão para o set tie-break. No set desempate Álvaro Filho emplacou bons momentos no ataque, colocando a parceria em vantagem, com 8/7. Mas, se aproveitando de erros não forçados, Christian Garcia e Francisco Alfredo Marco retomaram a ponta para fechar a etapa em 15/13 e o jogo em 2 sets a 1. Para avançar em primeiro na chave, Álvaro/Vitor precisa de um triunfo sobre os norte-americanos, além de um tropeço de Marco/García contra os argentinos Azaad/Bianchi.O segundo confronto de Pedro Solberg e Evandro pelo grupo L começou com vantagem para a dupla mexicana formada por Lombardo Ontiveros e Juan Virgen. O Brasil rapidamente se recuperou, igualando o placar em 5/5, depois de cravada certeira de Evandro. O primeiro set seguiu equilibrado até a casa dos 15 pontos, quando o México se distanciou no marcador para fechar a etapa em 21/18. O segundo set foi todo mexicano. Com a estratégia frustrada pelo adversário, Pedro e Evandro não conseguiram desenvolver seu voleibol e acabaram derrotados na etapa final por 21/11. Os cariocas não podem mais terminar na liderança da chave, já que só podem alcançariam cinco pontos, mesmo número da dupla mexicana, que levaria vantagem no confronto direto. Mesmo assim, a vitória é importante para garantir a segunda posição da chave. Dentro de quadra, os principais atletas disputam o importante título e uma premiação de 1 milhão de dólares (60 mil aos vencedores, 45 mil para os segundos colocados e 35 mil dólares aos medalhistas de bronze) e 1000 pontos para a dupla no ranking do Circuito Mundial. Além disso, os países dos atletas campeões estarão automaticamente classificados para as Olimpíadas do Rio 2016. A vaga é da federação, e não do time campeão. O Campeonato Mundial não conta pontos na corrida olímpica brasileira, já que possui formato distinto das demais etapas e possibilita apenas quatro duplas do país em cada naipe. VEJA TODOS OS RESULTADOS DO TORNEIO MASCULINO VEJA A GALERIA DE FOTOS Read More
    Circuito Mundial
  • É Campeão Brasil vence Copa Pan-Am Sub-21 masculina

    A seleção brasileira Sub-21 masculina sagrou-se campeã da Copa Pan-Americana da categoria neste domingo (28.06). Na final, a equipe verde e amarela levou a melhor sobre os Estados Unidos por 3 sets a 0 (25/22, 25/23 e 25/17), em 1h20 de jogo no Center Sportif de Gatineau, no Canadá. Com o resultado o Brasil chegou ao título de forma invicta, perdendo apenas dois sets em cinco partidas. Na grande decisão os destaques brasileiros foram o oposto Madaloz e o ponteiro Vaccari com 13 pontos cada um. Para chegar à final os garotos do Brasil passaram pelo Chile na semifinal, no último sábado (27.06) por 3 sets a 1 (25/17, 25/15, 22/25 e 25/19). Ao final do torneio três atletas do Brasil receberam premiações individuais: o ponteiro Rodriguinho foi eleito o melhor saque, Rogerinho  foi o melhor líbero e ficou com a melhor defesa, e Pedro Jukoski, filho do campeão olímpico Paulão, levou o prêmio de melhor levantador. “Estou muito orgulhoso de ver que ele está seguindo o próprio caminho a partir da trilha que eu abri. O voleibol sempre foi muito importante na minha vida e continuará sendo. É muito gratificante ver que no meio de tantos bons valores que o voleibol brasileiro tem o meu filho consegue se destacar. Nós sempre conversamos muito e eu tento passar os valores que o esporte me deu de respeito e amizade”, contou Paulão a respeito da façanha do filho mais velho. O campeão em Barcelona 92. “O voleibol brasileiro é muito forte e está muito bem estruturado. Conta com profissionais comprometidos com o desenvolvimento do esporte. Temos uma situação única, uma safra muito boa, o que faz do nosso país uma referência em todas as categorias”, completou o ex-central. O diretor de seleções da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), Renan Dal Zotto, comemorou mais um título do Brasil nas categorias de base e fez coro aos comentários de Paulão. “Este resultado é fruto do trabalho que estamos desenvolvendo com a nova geração de talentos que o Brasil tem. Este grupo conseguiu o título Sul-Americano Sub-20 no ano passado também de forma invicta. Nosso foco agora é seguir com o projeto e o próximo desafio será no mundial do México em setembro”, completou o dirigente. A Copa Pan-Americana Sub-21 serviu de preparação para o mundial da categoria que acontece em setembro no México, quando o Brasil terá o Irã, a China e Cuba na primeira fase. COPA PAN-AMERICANA SUB-21 MASCULINO Grupo B 23.06 – BRASIL 3x0 El Salvador (25/11, 25/11 e 25/14) 24.06 – BRASIL 3x1 EUA (25/23, 25/18, 13/25 e 25/20) 25.06 – BRASIL 3x0 Barbados (25/23, 25/12 e 25/08) Semifinal 27.06 – BRASIL 3x1 Chile (25/17, 25/15, 22/25 e 25/19) Final 28.06 – BRASIL 3x0 EUA (25/22, 25/23 e 25/17) O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro Read More
    Institucional
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1
  • 1

Seleção Masculina

Interatividade

Liga Mundial 

Ações movimentam as redes sociais oficiais do vôlei brasileiro

Para fechar a conta

Liga Mundial 

Brasil encerra excursão no exterior com mais uma vitória

Vôlei Praia

novas vitórias

Circuito Mundial 

Brasil garante três duplas à próxima fase no torneio feminino, na Holanda

definições na holanda

Circuito Mundial 

Alison/Bruno garante liderança da chave; dois tropeços completam rodada

Seleção Feminina

Em Bangcoc

Grand Prix 

Brasil chega à Tailândia e realiza primeiro treino

três jogos

Grand Prix 

Jornalistas podem se credenciar para a etapa em SP até o dia 6 de julho

Vôlei Quadra

Interatividade

Liga Mundial 

Ações movimentam as redes sociais oficiais do vôlei brasileiro

Para fechar a conta

Liga Mundial 

Brasil encerra excursão no exterior com mais uma vitória


COMPETIÇÕES QUADRA

  •  SUPERLIGA CBS   SUPERLIGA B   COPA BB    MASTER  
  • Superliga
  • Superliga
  • CBS
  • COPA BRASIL
  • Vôlei Master



COMPETIÇÕES PRAIA

  • CBBVP - Open
  • CBBVP - Open
  • CBBVP - Open
  • CBBVP - Open
  • Vôlei Master